PUBLICIDADE
Topo

Chefe de Saúde da Escócia renuncia ao cargo após furar isolamento social

Catherine Calderwood foi flagrada a mais de 70 km de sua residência em Edimburgo, capital do país - Scottish Government/AFP
Catherine Calderwood foi flagrada a mais de 70 km de sua residência em Edimburgo, capital do país Imagem: Scottish Government/AFP

Do UOL, em São Paulo

06/04/2020 09h15

A obstetra e ginecologista Catherine Calderwood renunciou ontem ao posto de diretora médica da Escócia após furar o isolamento social em meio a pandemia do novo coronavírus.

Calderwood foi flagrada e fotografada pelo jornal The Scottish Sun no último sábado (4) visitando a sua casa de férias em Earlsferry, na costa leste do país, a cerca de 72 km de Edimburgo, onde reside.

Em um comunicado divulgado pelo governo escocês, Calderwood disse que conversou sobre a sua situação com a primeira-ministra do país, Nicola Sturgeon, e ambas concordaram que sua renúncia era o melhor caminho a ser seguido.

Para a agora ex-chefe de Saúde escocesa, o caso poderia se tornar "uma distração ao trabalho extremamente importante que o governo e os médicos têm feito para guiar o país em meio a essa pandemia do coronavírus".

No mesmo comunicado, Sturgeon reconheceu o erro de Calderwood e agradeceu seus esforços enquanto esteve no cargo.

"O conselho da Doutora Calderwood para mim, para o governo e para as pessoas na Escócia nas últimas semanas tem sido o conselho certo. As pessoas devem continuar em casa para proteger o NHS (Sistema Nacional de Saúde, na sigla em português) e salvar vidas", disse.

Segundo os dados mais recentes divulgados pelo governo escocês, cerca de 3,7 mil pessoas foram contaminadas pela covid-19 no país, e 220 morreram.

Coronavírus