PUBLICIDADE
Topo

Mandetta e embaixador da China reforçam acordo de colaboração entre países

Yang Wanming, embaixador da China no Brasil conversou via telefone com Luiz Henrique Mandetta e estabeleceram ações conjuntas no combate ao coronavírus - Adriano Machado/Reuters
Yang Wanming, embaixador da China no Brasil conversou via telefone com Luiz Henrique Mandetta e estabeleceram ações conjuntas no combate ao coronavírus Imagem: Adriano Machado/Reuters

Do UOL, em São Paulo

07/04/2020 17h42

O embaixador da China no Brasil, Yang Wanming postou em sua conta no Twitter que em conversa telefônica com o ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta, estabeleceram reforço na colaboração bilateral, especialmente entre os Ministérios da Saúde da China e do Brasil para combater o coronavírus.

Segundo Wanming, o acordo entre os dois países será para o compartilhamento de experiências sobre a covid-19 e no "enfrentamento conjunto desse desafio global."

Polêmica entre Wanming e o governo Bolsonaro

A conversa acontece depois de uma polêmica envolvendo o governo Bolsonaro e o embaixador chinês. Ontem, o ministro da Educação Abraham Weintraub atacou o país asiático postando em uma frase imitando o personagem "Cebolinha" da "Turma da Mônica", onde o mesmo troca o "L" pelo "R", em uma clara referência ao sotaque chinês ao falar a Língua Portuguesa. O conteúdo dizia que a China sairia fortalecida da crise mundial provocada pelo coronavírus e que poderia ser algo feito propositalmente.

A embaixada da China respondeu prontamente, dizendo que o Weintraub ignorava a posição defendida pela parte chinesa e fez declarações difamatórias e racistas ao estigmatizar a origem do coronavírus ao país asiático.

Mandetta vive uma situação de altos e baixos diante do presidente Jair Bolsonaro, onde foi até cotada sua demissão após estranhamentos sobre a figura central do Brasil diante da crise.

Coronavírus