PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Isolamento em SP no domingo foi de 58%; Capital tem 70% dos leitos ocupados

Do UOL, em São Paulo

27/04/2020 12h58

São Paulo fechou o fim de semana com isolamento social de 52% no sábado e 58% no domingo. O índice foi elogiado hoje pelo governador João Doria (PSDB) durante entrevista coletiva. O político tucano lembrou que o índice de 50% é o mínimo aceitável para que a curva de contaminação da covid-19 diminua.

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), afirmou que todo o esforço em ampliar leitos será em vão se as pessoas não ficarem em casa. Ele afirmou que a cidade tem 70% dos leitos de hospitais municipais ocupados. As zonas Leste e Norte são as mais atingidas pela pandemia.

Bruno Covas condicionou a adesão ao isolamento social ao afrouxamento das medidas da quarentena. O prefeito afirmou que vai consultar a área da saúde antes de qualquer decisão. "Nada vai ser feito se não tiver autorização e recomendação da área da saúde".

No começo da crise da covid-19, o governo de São Paulo afirmou que o ideal era um isolamento social de 70% para haver tempo de criar leitos e também evitar que muitas pessoas ficassem doentes ao mesmo tempo. A adesão começou alta e foi caindo com o passar do tempo.

Houve setores pressionando, principalmente o comércio. Entidades publicaram em seus sites textos pedindo a abertura dos estabelecimentos a partir de 1ª de maio para o Dia das Mães. Prefeitos no interior do estado também passaram a publicar decretos para retomar negócios.

Mas o governador João Doria (PSDB) declarou que não vai ceder. Ele argumentou que seria um risco com as próprias mães. O prefeito de São Paulo tratou o pedido de abertura de maneira sucinta e direta: "Sem nenhuma chance".

Coronavírus