PUBLICIDADE
Topo

6 em cada 10 casos de covid-19 ocorreram após reabertura de comércio em SC

21/05/2020 - Guarda Municipal de Florianópolis realiza barreiras sanitárias na cidade após o decreto do prefeito Gean Loureiro proibindo que paulistas aluguem casas e hotéis durante o feriado decretado em São Paulo em algumas cidades - Eduardo Valente/Framephoto/Estadão Conteúdo
21/05/2020 - Guarda Municipal de Florianópolis realiza barreiras sanitárias na cidade após o decreto do prefeito Gean Loureiro proibindo que paulistas aluguem casas e hotéis durante o feriado decretado em São Paulo em algumas cidades Imagem: Eduardo Valente/Framephoto/Estadão Conteúdo

Do UOL, em São Paulo

22/05/2020 10h15

O número de casos da covid-19 aumentaram em Santa Catarina desde o dia 22 de abril, quando o estado decretou a abertura de estabelecimentos comerciais como restaurantes e shoppings, além de cultos e missas.

Dos 5.499 casos contabilizados até a última quarta-feira (20), 3.196 foram diagnosticados após o dia 22 de abril. Ou seja, 58,11% dos total de casos no estado. O número foi levantado pelo jornal local NSC Total, mas já é maior. Segundo a última atualização do Ministério da Saúde, o estado até ontem contabilizava 5.610 casos do novo coronavírus e 98 mortes em decorrência da doença.

Segundo a publicação, das 13 cidades com mais de 100 mil habitantes de SC, seis tiveram mais casos após a reabertura do comércio determinada pelo governador Carlos Moisés (PSL): Chapecó, Jaraguá do Sul, Blumenau, Palhoça, Itajaí e Balneário Camboriú. Blumenau foi notícia no final de abril quando um vídeo divulgado nas redes sociais mostrou a aglomeração de pessoas na reabertura de um shopping na cidade.

A capital Florianópolis, no entanto, teve menos casos. Dos 524 casos confirmados até quarta-feira e divulgados pelo governo do estado, apenas 98 foram registrados após 22 de abril.

O movimento contrário pode ser explicado pelo fato de o prefeito da capital Gean Loureiro (sem partido) não ter cedido ao afrouxamento liberado pelo estado e mantido as restrições sociais.

Com o feriado prolongado decretado em São Paulo, Loureiro publicou um decreto com medidas para inibir a vinda de quem mora na capital paulista para Florianópolis entre os dias 20 e 25 de maio. As medidas incluem, entre outras ações, barreiras terrestres para veículos vindos de São Paulo, maior controle no aeroporto e a proibição de locação de imóveis nesse período.

Coronavírus