Topo

Brasil registra 849 mortes em 24h, revela consórcio de veículos de imprensa

Arthur Sandes

Do UOL, em São Paulo

08/06/2020 20h03Atualizada em 09/06/2020 07h33

Levantamento feito por um consórcio inédito entre veículos de imprensa do qual o UOL faz parte revela que o Brasil registrou 19.631 casos oficiais e 849 mortes por covid-19 nas últimas 24 horas. São 170 mortes e 3.745 casos a mais do que o divulgado oficialmente pelo Ministério da Saúde na tarde de hoje.

No total, o país contabiliza 37.312 óbitos e 710.887 diagnósticos da doença causada pelo novo coronavírus. De acordo com o balanço do governo federal, contudo, os números seriam de 37.134 mortes e 707.412 pessoas contaminadas pela covid-19.

Em um esforço conjunto, os veículos de comunicação chegaram aos dados a partir dos boletins mais recentes dos estados. Os estados de Roraima e Sergipe ainda não atualizaram seus números hoje, por isso foram contabilizados os registros feitos ontem à noite, já quanto ao Rio Grande do Norte o consórcio usou os dados divulgados pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

A conta de novos casos e óbitos tem como referência os dados das secretarias apurados pelo G1 até as 20 horas (de Brasília) de ontem (7).

A pandemia nos estados

A atualização com base nos dados das secretarias estaduais deixa clara a tendência de o Nordeste passar a ser, nos próximos dias, a região com mais diagnósticos de covid-19 no Brasil. Os estados nordestinos somam 250.404 casos oficiais, apenas 230 a menos do que os do Sudeste, uma diferença que vem caindo há várias semanas. Em seguida, aparece o Norte (pouco mais de 149 mil casos), o Sul (mais de 31 mil) e o Centro-Oeste (quase 30 mil).

O Ceará contabilizou 217 óbitos nas últimas 24 horas, mais da metade dos 418 do Nordeste, que já perdeu 11.741 vidas para a covid-19. Só o Sudeste soma mais vítimas (17.220), depois aparece o Norte (7.093), o Sul (711) e o Centro-Oeste (547).

Novo horário de divulgação

Em resposta à decisão do governo Jair Bolsonaro (sem partido) de restringir o acesso a dados sobre a pandemia de Covid-19, os veículos de comunicação UOL, O Estado de S. Paulo, Folha de S.Paulo, O Globo, G1 e Extra formaram um consórcio para trabalhar de forma colaborativa a partir de hoje (8) e buscar as informações necessárias diretamente nas secretarias estaduais de Saúde das 27 unidades da Federação.

O governo federal, por meio do Ministério da Saúde, deveria ser a fonte natural desses números, mas atitudes recentes de autoridades e do próprio presidente colocam em dúvida a disponibilidade dos dados e sua precisão.

Hoje no final da tarde, a pasta se comprometeu a voltar a divulgar os balanços sobre a evolução da pandemia às 18 horas com dados totais acumulados de casos e mortes. Não anunciou, contudo, a partir de qual data o faria.

Mundo passa dos 7 milhões de casos

Ontem (7) os casos registrados de covid-19 no mundo inteiro passaram de 7 milhões, e as mortes, de 400 mil, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS). Epicentro da pandemia há duas semanas, a América Latina registra cerca de 1,3 milhão de casos de contágio e mais de 64 mil óbitos. O Brasil é o terceiro país com mais óbitos registrados, atrás somente de Estados Unidos (109 mil) e Reino Unido (40,5 mil).

Errata: o texto foi atualizado
Versão anterior deste texto trazia número incorreto sobre a diferença entre os números obtidos pelo consórcio e pelo Ministério da Saúde. A informação foi corrigida.

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Brasil registra 849 mortes em 24h, revela consórcio de veículos de imprensa - UOL

Obs: Link e título da página são enviados automaticamente ao UOL

Newsletters Resumo do Dia

Para começar e terminar o dia bem informado.

Coronavírus