PUBLICIDADE
Topo

'Quem não usa máscara é inimigo da saúde', diz Doria

Governador de São Paulo, João Doria (PSDB)  - MISTER SHADOW/ASI/ESTADÃO CONTEÚDO
Governador de São Paulo, João Doria (PSDB) Imagem: MISTER SHADOW/ASI/ESTADÃO CONTEÚDO

Do UOL, em São Paulo

06/07/2020 14h16

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), voltou a falar sobre o uso obrigatório de máscaras no estado como medida para evitar a disseminação do novo coronavírus. De acordo com o político tucano, a lei vale para todos e quem não usa o item de proteção é "inimigo da saúde".

"O uso da máscara é obrigatório, para o governador, prefeito, presidente da República, para ministros de estado, para secretários, personalidades e sociedade civil. Não há exceção, o uso obrigatório é para todos. A lei em São Paulo vale para todos. Não usar máscara é virar as costas para profissionais da saúde, que salvam vidas em São Paulo e no Brasil. Quem não usa máscara menospreza a vida e menospreza o trabalho da ciência. Quem não usa máscara é inimigo da saúde", declarou em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes.

A declaração de Doria acontece no dia em que o presidente Jair Bolsonaro ampliou os vetos à legislação sobre o uso de máscaras. Agora, deixa de ser obrigatório a utilização do item em presídios. Na semana passada, Bolsonaro já havia feito outros vetos no projeto de lei.

Na última semana, Doria afirmou que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) teria que usar máscara caso viesse a São Paulo. A lei no estado prevê multa de R$ 500 a qualquer cidadão que estiver sem máscara em espaços públicos.

"Aqui (São Paulo) é lei. O presidente Jair Bolsonaro, se vier ao estado de São Paulo, deverá usar máscara, como todos os cidadãos. A lei em São Paulo vale para todos", disse o governador paulista na ocasião.

Coronavírus