PUBLICIDADE
Topo

Covid: Gilmar Mendes diz ver 'crise de gestão' e número 'macabro' de mortes

Felipe Amorim

Do UOL, em Brasília

30/07/2020 18h26

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Gilmar Mendes afirmou hoje que haveria uma "crise de gestão" no sistema de saúde e classificou como "macabra" a quantidade de mortes no Brasil causadas pela covid-19.

"Há um consenso entre as pessoas de que o SUS [Sistema Único de Saúde] tem sido um grande e importante ativo. Sem dúvida é um experimento institucional que deu certo", disse o ministro.

"É claro que nós vamos ter que debater no pós-covid-19, nós temos que discutir a sustentação desse sistema de saúde. E, claro, estamos vivendo também crises de gestão muito graves na cabeça do próprio sistema", afirmou Mendes.

O ministro participou hoje de debate on-line realizado pelo IDP sobre "Finanças Públicas e Saúde: Responsabilização estatal na Crise".

Gilmar Mendes também disse haver um consenso entre especialistas de que os impactos provocados pelo coronavírus no país poderiam ter sido amenizados se a resposta à pandemia tivesse sido feita de outra forma.

"Estamos nos avizinhando dessa marca bastante triste, e eu diria até mesmo macabra, de 90 mil mortes causadas pela covid-19. Acho que isso por si só fala da gravidade da pandemia", afirmou o ministro.

"Há um consenso entre os especialistas de que nós poderíamos ter tido um outro manejo dessa crise, que talvez pudéssemos ter reduzido significativamente os danos causados por essa pandemia entre nós", disse Mendes.

Ontem, o Brasil ultrapassou a marca de 90 mil mortes causadas pela covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus.

Essa não é a primeira vez que Mendes faz críticas à gestão da saúde no governo Jair Bolsonaro (sem partido).

O ministro do STF já criticou a ocupação de militares em postos de comando no Ministério da Saúde e afirmou que o Exército poderia estar "se associando a esse genocídio", disse.

Coronavírus