PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Após mortes e casos de covid-19 dispararem, Amazonas anuncia mais leitos

Wilson Lima (PSC) anuncia novas medidas contra coronavírus após média móvel do estado subir 74% - Maurilio Rodrigues/Secom
Wilson Lima (PSC) anuncia novas medidas contra coronavírus após média móvel do estado subir 74% Imagem: Maurilio Rodrigues/Secom

Carlos Madeiro

Colaboração para o UOL, em Maceió

27/10/2020 20h06

O estado do Amazonas informou hoje que está ampliando o número de leitos na rede pública de saúde para dar conta dos atendimentos devido ao aumento no número de casos e internações por covid-19. Ao todo serão montados mais 42 leitos de UTI (unidade de terapia intensiva) e 43 clínicos, além da contratação e emergencial de mais 85 técnicos de enfermagem para reforçar a rede.

Segundo dados do consórcio de veículos de imprensa que o UOL faz parte, a média móvel de mortes por covid-19 no Amazonas cresceu 74% nos últimos 14 dias. Já a taxa de ocupação de leitos destinados à covid-19 na rede estadual cresceu 51% nos últimos 14 dias.

Em Manaus, o maior problema está no hospital referência para atendimento à covid-19, o Delphina Aziz, que atingiu no fim de semana a capacidade de leitos e UTIs. No local, nessa primeira etapa do plano que já está em andamento, estão sendo montados mais 30 leitos de UTI.

Hoje, o estado registrou 18 mortes e 1.050 novos casos da doença, de acordo com dados do consórcio formado por UOL, O Globo, G1, Extra, Folha de S.Paulo e O Estado de S.Paulo. No total, o Amazonas contabiliza 4.478 mortos e 158.718 infectados pela covid-19.

O estado tinha até ontem 407 pacientes internados com confirmação do novo coronavírus ou à espera de resultados, sendo 112 deles em UTI. Segundo a FVS (Fundação de Vigilância em Saúde), 60% dos internados em UTIs são pessoas que já se curaram da covid-19, mas estão tratando sequelas ou agravamentos de comorbidades.

"Não temos indicativo de uma segunda onda, mas há algumas situações que têm acontecido e que têm nos deixado em estado de alerta, e fizeram com que o estado avançasse no plano de ampliação da rede hospitalar", disse o governador Wilson Lima (PSC), em entrevista coletiva hoje.

Ele informou ainda que a situação do estado já foi comunicada ao governo federal, e o estado recebeu 30 respiradores do Ministério da Saúde, além de monitores e medicamentos de outros estados. Há ainda a expectativa de entrega de mais 30 respiradores. "São ações que estamos tomando para ampliar a nossa rede de atendimento e evitar situações como as que passamos no pico entre abril e maio", explicou.

Lima relaciona a alta de casos com o andamento das campanhas eleitorais, especialmente no interior, com vários atos com aglomerações pelas cidades. "E ainda nós estamos tendo uma atenção para o período chuvoso e isso favorece o aumento de síndromes respiratórias. Diante disso estamos tomando algumas atitudes, dentre elas a prorrogação de restrição por mais 30 dias", afirmou.

O decreto citado suspende no âmbito estadual o acesso às áreas de praias para recreação, o funcionamento de balneários e flutuantes; além do funcionamento de bares, mesmo que na modalidade restaurante.

"Reforçamos o apelo para que todos continuem nos ajudando nessas medidas restritivas, que sobretudo o comércio continue cumprindo aquilo que foi determinado, todos os protocolos estabelecidos pelos profissionais da área de saúde", informou Lima.

Coronavírus