PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Conteúdo publicado há
3 meses

Governo de São Paulo amplia fiscalização por causa da pandemia

Jean Gorinchteyn anunciou novas medidas de fiscalização - Felipe Pereira/UOL
Jean Gorinchteyn anunciou novas medidas de fiscalização Imagem: Felipe Pereira/UOL

Allan Brito, Douglas Porto, Lucas Borges Teixeira e Rafael Bragança

Do UOL e Colaboração para o UOL, em São Paulo

03/12/2020 14h06

Depois de aumentar restrições para tentar controlar a pandemia do novo coronavírus em São Paulo, o governo paulista anunciou hoje novas medidas para aumentar a fiscalização no estado. A administração do governador João Doria (PSDB) quer intensificar o trabalho dos fiscais da vigilância sanitária.

O governo informou que investirá R$ 3,6 milhões para contratar mil agentes que farão uma força-tarefa de fiscalização. Eles vão observar aglomerações, controlar distanciamento social e estimular o uso de máscaras.

"Essa força-tarefa começará a fiscalizar as ruas e estabelecimentos de todo o estado amanhã. O objetivo é promover a fiscalização de medidas que contenham a progressão da pandemia, como o uso de máscaras e o cumprimento de regras de distanciamento social", afirmou o secretário da Saúde, Jean Gorinchteyn, em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes.

De acordo com dados do governo estadual, a Vigilância Sanitária realizou, desde 15 de julho, cerca de 110 mil inspeções, com aplicação de mais de mil multas por descumprimento de normas.

O governo admite que está adotando essas novas medidas porque a situação da pandemia tem piorado em todo o território paulista. Jean destacou que hoje a ocupação de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) para covid-19 atingiu 60,7% em São Paulo. Já na Região Metropolitana da capital, o mesmo índice também é alto, de 53,7%.

Fase amarela

Na última segunda-feira (30), dia seguinte à disputa do segundo turno das eleições municipais, Doria anunciou que todo o estado seria reclassificado para a fase amarela do Plano São Paulo, de retomada da economia.

Com isso, seis regiões do plano, incluindo a capital, passarem da fase verde para a amarela e começaram a adotar medidas mais restritivas desde ontem. A reclassificação se deu por causa da piora dos índices da pandemia no estado.

Na fase amarela, o comércio e os serviços, assim como bares, restaurantes e academias, têm que funcionar com horário reduzido, limitado a dez horas diárias. Também segue em vigor no estado a limitação de atendimento a clientes apenas até as 22h.

Saúde