PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
2 meses

Transmissão da covid-19 volta a subir no Brasil, alerta Imperial College

De acordo com a universidade britânica, a evolução da última semana analisada aponta que a contaminação pela covid-19 está em alta - Pilar Olivares/Reuters
De acordo com a universidade britânica, a evolução da última semana analisada aponta que a contaminação pela covid-19 está em alta Imagem: Pilar Olivares/Reuters

Do UOL, em São Paulo

17/02/2021 10h27Atualizada em 17/02/2021 10h39

A transmissão da covid-19, no Brasil, apresentou alta pela primeira vez desde a primeira quinzena de janeiro. Os dados são do Imperial College de Londres, que acompanha o avanço dos casos em diferentes países.

Os levantamentos se baseiam na taxa Rt, que indica os níveis de disseminação do vírus. O índice apontou que houve reversão da tendência observada nas últimas semanas, com oscilação negativa, evoluindo de 1,02 para 1,05.

Os números deste levantamento são referentes à última semana, e utilizam informações coletadas até a segunda-feira (15). O relatório da universidade britânica apresentou um crescimento próximo à segunda semana epidemiológica do mês de janeiro, quando os casos da covid-19 evoluíam por conta das festas de final de ano.

O Rt do Brasil pode variar entre 1,01 e 1,10, de acordo com a margem estabelecida pelo Imperial College. As projeções apontam que o país pode registrar 8.110 mortes até a próxima semana. No pior dos cenários, os casos fatais podem atingir a marca de 8.550, de acordo com a universidade britânica.

Quando está acima de 1 no Brasil, o Rt assinala que a covid-19 está avançando sem controle. Essa base de informações analisa a taxa de contágio e é utilizada como um dos principais vetores para acompanhar a evolução da pandemia.

Nesta semana, os números do Brasil superaram os dados do México, que é a terceira nação com mais mortes geradas por agravamentos dos casos da covid-19. Apesar dos Estados Unidos se aproximarem dos 500 mil óbitos, o país não integra os dados da pesquisa.

Praias lotadas e festas clandestinas no Carnaval

Estados e municípios adotaram medidas para conter a disseminação da covid-19 durante as tradicionais festas de Carnaval em todo o país, com a suspensão do ponto facultativo em diversas regiões. Mesmo com essas medidas, no Rio, em São Paulo e na Bahia as praias estavam lotadas.

Festas clandestinas também foram fechadas em operações da polícia e da Vigilância Sanitária. No Rio de Janeiro, o Jockey Club foi interditado e teve o sistema de som apreendido, além de receber multa, por causa da promoção de um baile de carnaval clandestino.

Na Barra da Tijuca, a casa noturna Lalu Lounge, localizada na Avenida Armando Lombardi, também promovia aglomeração e foi fechada. O espaço também foi multado e o equipamento de som também foi apreendido.

Coronavírus