PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Conteúdo publicado há
1 mês

Pernambuco suspende cirurgias eletivas e destina leitos para covid-19

Portaria publicada hoje suspende cirurgias eletivas entre os dias 8 e 19 de março e férias dos funcionários da saúde no estado - Eduardo Valente/Ishoot/Estadão Conteúdo
Portaria publicada hoje suspende cirurgias eletivas entre os dias 8 e 19 de março e férias dos funcionários da saúde no estado Imagem: Eduardo Valente/Ishoot/Estadão Conteúdo

Do UOL, em São Paulo

03/03/2021 09h44Atualizada em 03/03/2021 09h54

As cirurgias eletivas foram suspensas em todas as unidades hospitalares de Pernambuco para que mais leitos possam ser destinados aos pacientes da covid-19. A medida valerá entre os dias 8 e 19 de março e foi determinada pela Secretaria Estadual de Saúde (SES), por meio de uma portaria publicada no Diário Oficial do Estado nesta quarta-feira (3), assinada pelo secretário André Longo.

A determinação que visa "destinar o maior número de leitos disponíveis para o tratamento de pacientes diagnosticados ou com suspeitas de infecção pela covid-19" vale tanto para hospitais da rede pública quanto privada. De acordo com a SES, caracterizam-se como cirurgias eletivas aquelas que "possam ser adiadas ou reprogramadas sem prejuízo à saúde do paciente".

Os atendimentos clínicos e cirúrgicos em toda a rede hospitalar do estado segue mantida, como consultas e procedimentos ambulatoriais; serviço de apoio diagnóstico e terapêutico, que dão suporte aos pacientes internados; e cirurgias eletivas inadiáveis, como oncológicas, cardiovasculares, transplantes de órgãos e tecidos.

No início da pandemia no país, em 18 de março de 2020, a mesma medida havia sido adotada para evitar a propagação do novo coronavírus. Em 25 de fevereiro deste ano, Pernambuco havia suspendido as cirurgias eletivas em unidades da rede privada e pública, mas apenas em 63 cidades do interior. Agora, a medida passa a valer em todas as regiões do estado.

Suspensão de férias dos profissionais da Saúde

A portaria da SES também suspendeu as férias dos profissionais de saúde que atuam como efetivos, com vínculo CLT, cedidos, terceirizados, cargos comissionados e contratados por tempo determinado na rede da Secretaria Estadual de Saúde.

A suspensão vale para férias previstas entre o início de março e meses consecutivos. A decisão vale por tempo indeterminado, até nova determinação da SES. Profissionais que necessitarem das férias logo após o término da licença maternidade serão as únicas exceções.

"Fica garantida aos profissionais a percepção do valor referente ao terço de férias já programadas. O gozo de férias suspensas fica previsto para momento oportuno, após o término da situação de emergência devido à doença covid, em comum acordo com a chefia imediata", esclarece a portaria assinada por André Longo.

Ampliação de restrições no estado

Com a piora da pandemia da covid-19, Pernambuco ampliou as restrições de circulação, com o fechamento de praias, parques e clubes sociais aos finais de semana.

Ficaram proibidas também todas as atividades não essenciais entre o período das 20h às 5h de segunda a sexta-feira e durante todo o dia nos finais de semana. As restrições passaram a valer a partir desta quarta-feira (3) e seguem até o dia 17 de março.

A medida foi anunciada pelo governador do estado, Paulo Câmara (PSB), após Pernambuco ultrapassar a marca de 300 mil infectados e 11 mil mortes geradas pela covid-19.

No pronunciamento sobre as medidas, o governador deixou claro que o sistema de saúde pernambucano estava beirando o colapso.

"Estamos agora com 93% de ocupação em nossos leitos de terapia intensiva, e nada aponta para a melhora desse quadro. Diante disso, estamos determinando a proibição das atividades não essenciais", declarou.

Saúde