PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Conteúdo publicado há
1 mês

Saúde anuncia distribuição de mais 2 milhões de doses da CoronaVac hoje

Contrato inicial foi de aquisição de 46 milhões de unidades, sendo renovadas com a compra outras 54 milhões - Pedro Ladeira/Folhapress
Contrato inicial foi de aquisição de 46 milhões de unidades, sendo renovadas com a compra outras 54 milhões Imagem: Pedro Ladeira/Folhapress

Natália Lázaro

Colaboração do UOL, em Brasília

03/03/2021 12h11Atualizada em 03/03/2021 12h11

O Ministério da Saúde anunciou a entrega de mais de 2 milhões de doses da CoronaVac aos estados brasileiros e Distrito Federal. O novo lote da imunização produzida pelo Instituto Butantan será destinado aos trabalhadores da saúde, indígenas do Amazonas e à população de 80 a 84 anos. Segundo a pasta, o envio deve ocorrer ainda hoje.

As 2.552.850 milhões de vacinas da CoronaVac fazem parte do acordo de 100 milhões de doses compradas do instituto pelo Ministério da Saúde. O contrato inicial foi de aquisição de 46 milhões de unidades, sendo renovadas com a compra outras 54 milhões, chegando ao total de 100 milhões de vacinas produzidas pelo Butantan.

No acordo, o Instituto repassa os insumos ao Ministério, que se responsabiliza pelo envio aos estados. Segundo a pasta, a conclusão das entregas deve ocorrer até setembro. Até o momento, o Ministério já repassou aos estados mais de 13,5 milhões de doses oriundas do Butantan.

De acordo com o Informe Técnico da Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS), as vacinas enviadas hoje correspondem às duas doses de cada paciente. Para garantir as etapas, o Ministério recomendou a "reserva" da imunização pelos estados e municípios, evitando a vacinação em massa na primeira dose e falta do insumo na segunda.

Na remessa, 127.641 mil doses foram divididas aos estados integrantes do Fundo Estratégico de Vacinação, esperando alcançar mais de 60 mil brasileiros. Assim, o Amazonas fica com 30% deste total; o Pará, Ceará, Santa Catarina e Goiás ficarão com 10%; e Rondônia, Roraima, Paraíba e Sergipe com 5%.

A corrida pela vacinação no Brasil

Ainda este mês, o Ministério deverá distribuir novas doses da vacina da Fiocruz, a AstraZeneca/Oxford. Na semana passada, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) assinou um contrato de R$ 1,614 bilhão com a Precisa Medicamentos, responsável pela vacina indiana Covaxin. Das 20 milhões de doses acordadas, a pasta informou que 8 milhões devem chegar ainda em março.

Segundo balanço do Ministério da Saúde, 8,9 milhões de brasileiro já foram vacinados. A pasta garantiu que 100% dos idosos acima de 85 anos e moradores de instituições de longa permanência foram imunizados. Portadores de deficiências também residentes das instituições foram atendidos integralmente, de acordo com dados da pasta. Ainda segundo os números, 100% dos indígenas que vivem em terras atendidas pela Secretaria de Saúde Indígena (Sesai), foram vacinados.

Cerca de 80% dos trabalhadores da saúde, considerados como prioritários na Campanha de Vacinação, já receberam as vacinas.

Entre os brasileiros do grupo de risco, somente 24% dos idosos entre 80 e 84 foram imunizadas. Com as mais de dois milhões de doses distribuídas hoje pelo Ministério, o objetivo é que 70% desta população seja vacinada.

Saúde