PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
1 mês

Covid: Brasil já tem 8 casos da variante indiana; ES monitora suspeita

Casos de infecção pela variante indiana no país já foram registrados no Maranhão, Rio de Janeiro e Minas Gerais - Divulgação/Universidade Estadual do Ceará
Casos de infecção pela variante indiana no país já foram registrados no Maranhão, Rio de Janeiro e Minas Gerais Imagem: Divulgação/Universidade Estadual do Ceará

Colaboração para o UOL

28/05/2021 18h49Atualizada em 28/05/2021 22h09

O Ministério da Saúde divulgou hoje que o Brasil já tem oito casos confirmados de infecção pela variante indiana do novo coronavírus, chamada de B.1.617. Além dos casos identificados, que estão espalhados pelo Maranhão, Rio de Janeiro e Minas Gerais, a pasta acompanha uma suspeita em Vitória (ES).

A confirmação mais recente foi de Juiz de Fora (MG), feita ontem. Trata-se de um paciente que está internado e isolado na Santa Casa de Misericórdia. Ele testou positivo para a covid-19 após voltar de uma viagem da Índia.

De acordo com a Secretaria de Saúde de Minas Gerais, o homem desembarcou no Aeroporto de Guarulhos (SP) e foi de carro até Juiz de Fora. Uma mulher que também teve contato com ele está sendo monitorada.

Rio de Janeiro

Na quarta-feira (26), o estado do Rio de Janeiro confirmou seu primeiro caso. O paciente é um morador de Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense, que chegou da Índia no sábado (22). O homem de 32 anos é da área de petróleo e estava no país asiático a trabalho.

O brasileiro fez um teste RT-PCR, que confirmou a covid-19, no Aeroporto de Guarulhos. Ele, no entanto, viajou para o Rio de avião antes do resultado sair. Da capital fluminense, ele foi para sua cidade natal de carro, retornando ao Rio de Janeiro na segunda (24), onde está em isolamento em um hotel.

Como o homem passeou pelo Aeroporto de Guarulhos, o secretário estadual de Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, criticou a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) por ter deixado ele circular livremente pelo aeroporto.

A Anvisa, no entanto, afirmou que o passageiro estava assintomático e havia apresentado um teste RT-PCR negativo para o novo coronavírus quando chegou ao Brasil.

Maranhão

O estado nordestino foi o primeiro a confirmar a infecção pela variante indiana do novo coronavírus no Brasil. No último dia 20, seis tripulantes do navio MV Shandong da Zhi foram identificados com a mutação. A embarcação veio da África do Sul e foi fretada pela Vale para entregar minério de ferro em São Luís.

Um dos infectados é um indiano de 54 anos, que está internado em estado grave em um hospital particular da capital maranhense. O navio com os outros tripulantes está em alto mar, a 370 km de São Luís.

Apesar da quantidade de casos no estado, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), disse que não existe transmissão local da variante. Dino afirmou também que hóspedes de um hotel onde indianos estão hospedados tiveram exame negativo para a covid-19.

Suspeita no Espírito Santo

O governador do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB), revelou hoje que há um caso de suspeita de infecção pela variante sendo monitorado no estado. Trata-se de um passageiro que chegou de navio da Índia e testou positivo para a covid-19.

O paciente está hospedado em um hotel na capital capixaba, que foi completamente isolado. Há 57 hóspedes no local, sendo cinco crianças, além de 37 funcionários. Todos serão testados e só poderão deixar o hotel após receberem o resultado negativo e serem liberadas pelas autoridades de saúde.

Uma amostra do paciente com covid-19 está sendo analisada pela Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz). O Governo do Espírito Santo espera receber o resultado do sequenciamento genômico em até cinco dias.

Casos descartados

  • Ceará

Além dos casos confirmados e dos que estão em suspeita, outros já foram descartados pelo Ministério da Saúde. Como o do Ceará, que foi negativado pela pasta na quarta-feira (26).

Trata-se de um morador de Fortaleza, de 35 anos, que trabalha em uma empresa do ramo marítimo. Ele desembarcou na capital cearense no dia 9, vindo da Índia, quando testou positivo para o novo coronavírus.

Apesar de ter saído da lista de suspeitas do Ministério da Saúde, até ontem, a Secretaria de Saúde do Ceará ainda investigava o caso. Na ocasião, a pasta disse que ainda aguardava resultado do sequenciamento que estava sendo feita pela Fiocruz Ceará.

  • Pará

Na noite de ontem, o governador do Pará, Helder Barbalho (MDB), descartou a suspeita no estado. Até então, dois moradores do município de Primavera, no nordeste paraense, que testaram positivo para a covid-19, estavam sendo monitorados.

O alerta para o caso deles havia sido ligado já que são pessoas que estiveram no Porto de Itaqui, no litoral do Maranhão, onde foram confirmados os primeiros casos da variante indiana no país.

  • Distrito Federal

Na terça-feira (25), o Distrito Federal recebeu o resultado negativo para a variante indiana no exame feito em um paciente.

De acordo com a Secretaria de Saúde local, o paciente mora na Índia e veio ao Brasil a passeio e teve contato com uma pessoa que testou positivo para a covid-19 ao desembarcar no Aeroporto de Guarulhos.

Hoje o passageiro chegou a ser submetido a um novo exame RT-PCR. Outro exame será feito na próxima sexta-feira (4), quando se encerrará seu período de quarentena.

Coronavírus