PUBLICIDADE
Topo

Saúde

São Paulo começa hoje última fase de vacinação contra gripe

A vacinação contra a gripe em São Paulo teve adesão mais baixa do que o esperado - Getty Images
A vacinação contra a gripe em São Paulo teve adesão mais baixa do que o esperado Imagem: Getty Images

Colaboração para o UOL

09/06/2021 08h21Atualizada em 09/06/2021 14h51

Começa hoje a última fase da campanha de vacinação contra a gripe no estado de São Paulo. A terceira fase tem como meta alcançar 5,1 milhões de pessoas.

Confira quem pode receber a vacina:

  • pessoas com comorbidades;
  • pessoas com deficiência (física, auditiva, visual, intelectual e mental ou múltipla);
  • caminhoneiros;
  • trabalhadores portuários;
  • trabalhadores de transporte coletivo;
  • profissionais das forças armadas, de segurança e salvamento;
  • funcionários do sistema prisional;
  • população privada de liberdade;
  • jovens e adolescentes sob medidas socioeducativas.

Também poderão comparecer aos postos as pessoas que fazem parte dos grupos da primeira e da segunda etapas — no geral, a vacinação em São Paulo teve adesão mais baixa do que o esperado.

Em abril, 5,5 milhões de pessoas tiveram direito à vacina, mas apenas 2,7 milhões tomaram o imunizante. A primeira fase incluía crianças, gestantes, puérperas, profissionais da saúde e indígenas. O último grupo foi o único que chegou a 100% de adesão à campanha, com os outros beirando cerca de 50%.

A segunda etapa previa a vacinação de idosos (pessoas com pelo menos 60 anos) e professores, o que representa 7,8 milhões de habitantes. Apenas 35,4% de idosos e 35,8% dos professores foram imunizados, dando um total de 2,7 milhões.

De acordo com a legislação, os idosos com 80 anos ou mais devem ser priorizados nas salas de vacinação. Além disso, uma triagem diferente deve ser organizada para pacientes que apresentam sintomas respiratórios. A campanha de imunização contra a Influenza vai até 9 de julho em São Paulo.

Em 2020, o estado tratou 809 casos de SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave) causados pela Influenza e teve 119 óbitos decorrentes do vírus.

Imunização contra a covid-19

A recomendação do estado de São Paulo para quem pode se vacinar contra a gripe e está incluso nos próximos grupos a serem imunizados contra a covid-19 é dar um intervalo de 14 dias entre as doses.

Como a vacina do coronavírus, geralmente, é de dose dupla, a sugestão do estado é tomar a primeira e esperar duas semanas. Depois disso, a pessoa pode receber o imunizante para a gripe e, após outros 14 dias, tomar a dose final contra a covid-19.

Ontem, o Brasil chegou a 23,3 milhões de pessoas totalmente imunizadas contra o coronavírus, ou seja, que receberam as duas doses da vacina. Isso equivale a cerca de 11% da população.

Também ontem, o país registrou 2.693 mortes causadas pela covid-19 em 24h. Esse número de óbitos diário é o maior em 34 dias e, desde o início da pandemia, 477.307 vidas foram perdidas para a doença. Os dados são do consórcio de veículos de imprensa do qual o UOL faz parte, baseado nas informações fornecidas pelas secretarias estaduais de saúde.

Saúde