PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
1 mês

Eduardo Leite se revolta com 500 mil mortes: 'não podemos normalizar'

Eduardo Leite manifestou solidariedade a todos que perderam pessoas próximas por causa da doença - Reprodução/Instagram
Eduardo Leite manifestou solidariedade a todos que perderam pessoas próximas por causa da doença Imagem: Reprodução/Instagram

Colaboração para o UOL

19/06/2021 22h15

O governador do Rio Grande Do Sul, Eduardo Leite (PSDB), disse que ficou revoltado porque o Brasil registrou mais de 500 mil mortes por covid-19. Ele pediu para a população não aceitar esse fato com normalidade.

"A marca de 500 mil mortes por Covid-19 é, além de triste, revoltante. Não podemos normalizar essa quantidade de vítimas por uma doença para a qual já existem vacina e protocolos seguros, como o distanciamento social", escreveu Eduardo no Twitter.

O governador gaúcho também criticou o "enfrentamentos entre nós" e manifestou solidariedade a todos que perderam pessoas próximas por causa da doença.

"Enquanto países que seguiram a ciência e se empenharam na compra de vacinas estão retornando ao normal, os brasileiros seguem sofrendo com a doença. Preferiram depositar em enfrentamentos entre nós mesmos a energia que deveria estar direcionada ao enfrentamento à doença. Faltou compaixão, empatia e humanidade a quem deveria liderar a nação em meio a esta pandemia. A todos que perderam amigos e entes queridos, o meu abraço e o meu compromisso de seguir lutando para salvar vidas", concluiu Leite.

O Rio Grande do Sul registrou oficialmente 30.276 mortes desde o início da pandemia de covid-19.

Coronavírus