PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
8 meses

São Paulo confirma 5º caso da variante ômicron; total no país vai a 11

Outros casos foram confirmados em Goiás, Rio Grande do Sul e no Distrito Federal - Reprodução
Outros casos foram confirmados em Goiás, Rio Grande do Sul e no Distrito Federal Imagem: Reprodução

Anna Satie

Do UOL, em São Paulo

12/12/2021 22h24Atualizada em 12/12/2021 22h36

O estado de São Paulo confirmou na noite de hoje o quinto caso da variante ômicron — o primeiro fora da capital. Com a atualização, o total de infecções pela nova cepa do coronavírus no Brasil chega a 11.

A secretaria estadual de Saúde informou que a paciente é uma mulher de 40 anos, de Limeira (144 km de São Paulo). Ela esteve na África do Sul e na França no mês passado.

Segundo o órgão, ela foi completamente vacinada e tem apenas sintomas leves: tosse, dor de cabeça e coriza. Ela está em isolamento domiciliar e separada do marido e do filho, que tiveram resultado negativo no exame para a doença.

A pasta informou ainda que ela foi diagnosticada com covid-19 no último dia 3. O sequenciamento genético da amostra foi feito pelo Instituto Adolfo Lutz, na capital, que confirmou a infecção pela nova variante.

Com isso, já foram confirmados:

Pacientes em Goiás não foram ao exterior

Mais cedo, Goiás confirmou os dois primeiros casos de infecção pela variante. São duas mulheres que moram em Aparecida de Goiânia, na região metropolitana da capital. Elas não estiveram fora do Brasil recentemente.

São Paulo também informou, ontem, que a mutação foi detectada em um homem de 67 anos que também não viajou recentemente.

Segundo a secretaria de Saúde paulista, "ainda não é possível confirmar se a situação configura transmissão local". A transmissão local ocorre quando um paciente é infectado por outro que esteve no exterior. Há ainda a transmissão comunitária, quando tanto a pessoa que transmite quanto a que fica doente não saíram do país.

Variante ômicron

Detectada pela primeira vez no mês passado na África do Sul, a nova mutação do coronavírus foi considerada pela OMS como "variante de preocupação". Isso porque ela é a cepa com mais diferenças em relação ao vírus original encontrada até o momento.

Dados preliminares mostram que a ômicron parece ser mais contagiosa que a variante delta. Ainda não se sabe se ela causa casos mais graves, mesmo que até o momento, os sintomas pareçam ser de leves a moderados.

Coronavírus