PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Conteúdo publicado há
3 meses

Covid: Com 84 mil novos casos conhecidos, Brasil bate recorde pelo 6º dia

iStock
Imagem: iStock

Do UOL e colaboração para o UOL, em São Paulo

23/01/2022 18h46

O Brasil bateu recorde na média móvel de novos casos conhecidos de covid-19 pelo sexto dia consecutivo com 148.212 diagnósticos positivos em média nos últimos sete dias.

Nas últimas 24 horas, foram notificados 84.230 novos testes positivos. Ao todo, são 24.044.437 casos registrados da doença desde março do ano passado. Os dados foram obtidos pelo consórcio de veículos de imprensa, do qual o UOL faz parte.

A média de casos conhecidos está em aceleração desde o 29 de dezembro em meio ao avanço de infecções pela variante ômicron da covid-19. Hoje, a tendência de aceleração é de 309% na comparação com 14 dias atrás.

A média móvel é considerada a melhor forma de análise dos dados da pandemia porque corrige os números represados divulgado pelas secretarias de saúde aos fins de semana e feriados.

A média dos últimos sete dias é comparada com o mesmo índice de 14 dias atrás. Se ficar abaixo de -15%, indica tendência de queda; acima de 15%, aceleração; entre esses dois valores, estabilidade.

Mais 166 pessoas morreram por causa da doença nas últimas 24 horas. A média móvel de óbitos ficou em 292. Ao todo, o país contabiliza 623.145 mortes por covid-19.

O Amapá e Roraima não registraram mortes hoje. O Distrito Federal não divulga boletins de dados aos finais de semana. Já o Tocantins não divulgou balanço dos dados da pandemia hoje.

Ao todo, 21 estados e o Distrito Federal apresentam tendência de alta. Dois registraram queda e outros três ficaram estáveis.

Estão em tendência de alta as regiões Centro-Oeste (111%), Norte (53%) e Sul (50%). O Nordeste (0%) segue em estabilidade e o Sudeste (-24%) está em tendência de queda. O Brasil segue, no geral, com tendência de alta na média móvel de mortes, com 129%.

Veja a situação por estado e no Distrito Federal

Região Sudeste

  • Espírito Santo: alta (156%)
  • Minas Gerais: alta (77%)
  • Rio de Janeiro: alta (53%)
  • São Paulo: alta (355%)

Região Norte

  • Acre: alta (200%)
  • Amazonas: alta (164%)
  • Amapá: alta (500%)
  • Pará: queda (-45%)
  • Rondônia: queda (-37%)
  • Roraima: estabilidade (0%)
  • Tocantins: estabilidade (0%)

Região Nordeste

  • Alagoas: alta (133%)
  • Bahia: alta (26%)
  • Ceará: alta (244%)
  • Maranhão: alta (61%)
  • Paraíba: alta (150%)
  • Pernambuco: estável (-9%)
  • Piauí: alta (50%)
  • Rio Grande do Norte: alta (169%)
  • Sergipe: alta (100%)

Região Centro-Oeste

  • Distrito Federal: alta (30%)
  • Goiás: alta (181%)
  • Mato Grosso: alta (61%)
  • Mato Grosso do Sul: alta (125%)

Região Sul

  • Paraná: alta (108%)
  • Rio Grande do Sul: alta (205%)
  • Santa Catarina: alta (182%)

Dados do Ministério da Saúde

Houve 135.080 casos de covid-19 registrados no Brasil nas últimas 24 horas, conforme boletim divulgado hoje pelo Ministério da Saúde. Desde o início da pandemia, o total de infectados pelo novo coronavírus chegou a 24.044.255.

Pelos números da pasta, o país reportou 296 novas mortes causadas pela doença entre ontem e hoje, elevando o total de óbitos para 623.097 desde março de 2020.

De acordo com o governo federal, houve 21.849.545 casos recuperados de covid-19 até aqui em todo o país, com outros 1.571.613 em acompanhamento.

Veículos se unem pela informação

Em resposta à decisão do governo Jair Bolsonaro de restringir o acesso a dados sobre a pandemia de covid-19, os veículos de comunicação UOL, O Estado de S. Paulo, Folha de S.Paulo, O Globo, g1 e Extra formaram um consórcio para trabalhar de forma colaborativa para buscar as informações necessárias diretamente nas secretarias estaduais de Saúde das 27 unidades da Federação.

O governo federal, por meio do Ministério da Saúde, deveria ser a fonte natural desses números, mas atitudes de autoridades e do próprio presidente durante a pandemia colocam em dúvida a disponibilidade dos dados e sua precisão.

Saúde