PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Conteúdo publicado há
3 meses

Farmácias registram 'explosão' de testes positivos para a covid em 6 dias

O aumento é atribuído à escalada de novos casos provocados pela variante ômicron, descoberta em novembro na África do Sul. - Martin Fisch via Flickr
O aumento é atribuído à escalada de novos casos provocados pela variante ômicron, descoberta em novembro na África do Sul.
Imagem: Martin Fisch via Flickr

Do UOL, em São Paulo

27/01/2022 18h25

O número de testes positivos para a covid-19 detectados em farmácias brasileiras registrou um novo recorde, segundo pesquisa realizada pela Abrafarma (Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias). O aumento é atribuído à escalada de novos casos provocados pela variante ômicron, descoberta em novembro na África do Sul.

Segundo o levantamento, foram 740.707 testes rápidos entre os dias 17 e 23 de janeiro —deste total, 319.574 pacientes tiveram resultado positivo, ou 43,14%. Para efeito de comparação, na segunda semana de janeiro foram 233,5 mil testes positivos e na primeira, 162,2 mil. No início de dezembro —poucos dias depois de o Brasil registrar os dois primeiros casos da ômicron—, eram 8,2 mil testagens positivas.

O número de infectados é 37% superior ao dos sete dias anteriores e 38 vezes maior na comparação com o início de dezembro. São informações alarmantes que escancaram os riscos da pandemia para a saúde pública. Sérgio Mena Barreto, CEO da Abrafarma

Desde abril de 2020, as farmácias brasileiras já acumulam 14.619.865 testagens, com 3.167.757 diagnósticos de covid-19 (21,67%) e 11.452.108 resultados negativos (78,33%).

O Brasil teve 219.878 novos casos conhecidos de covid-19 nesta quarta-feira (26). O número é o maior já registrado em um só dia desde o começo da pandemia. A média móvel de casos conhecidos também registrou valor recorde, de 161.870, e está em aceleração (169%) há 29 dias. Os dados são do consórcio de veículos de imprensa, do qual o UOL faz parte.

O país também registrou o número de 606 mortes em decorrência da doença. O número é o mais alto desde 15 de outubro de 2021, quando 526 óbitos foram contabilizados de um dia para o outro. Em 12 de novembro de 2021, foram registrados 612 óbitos, mas resultado de dados represados.

Segundo a plataforma online "Our World in Data", vinculada à Universidade de Oxford, a nova variante do coronavírus já é responsável por 90,43% dos casos rastreados no Brasil —os dados foram atualizados até o 10 de janeiro.

Saúde