PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Conteúdo publicado há
2 meses

Homem que recebeu coração de porco estava com vírus suíno, diz médico

Cirurgião Bartley Griffith fotografado com David Bennett - University Of Maryland School Of Medicine/Divulgação
Cirurgião Bartley Griffith fotografado com David Bennett Imagem: University Of Maryland School Of Medicine/Divulgação

Colaboração para o UOL, em Maceió

05/05/2022 21h56

David Bennett, de 57 anos, primeira pessoa a ser transplantada com o coração de um porco geneticamente modificado, morreu após contrair um vírus suíno, o porcine cytomegalovirus, segundo informou o médico da Universidade de Maryland, nos EUA, Bartley Griffith, responsável por realizar o transplante inédito.

Bennett morreu em 9 de março, dois meses depois de receber o coração do suíno. Conforme o cirurgião, o vírus causou uma infecção que provocou a morte do paciente.

"Estamos começando a entender por que ele faleceu", disse Griffith. A informação foi inicialmente divulgada pela MIT Technology Review e informada à comunidade científica no dia 20 de abril, durante um evento nos EUA.

O porco usado no transplante foi submetido a um procedimento para modificar geneticamente seu coração a fim de se tornar compatível para o homem. O órgão permaneceu em uma máquina até a realização do transplante. Na cirurgia, a equipe médica usou um novo medicamento junto com outras substâncias que suprimem o sistema imunológico para impedir a rejeição do órgão transplantado.

A empresa de biotecnologia Revivicor, responsável pela modificação genética no coração do suíno, não quis comentar o caso.

Na ocasião em que o procedimento foi realizado, David Bennett chegou a dizer que compreendia os riscos da cirurgia e que a tentativa era "um tiro no escuro", mas era um risco a ser corrido, pois aquela era sua "última opção".

"Eu quero viver. Eu sei que é um tiro no escuro, mas é minha última opção", declarou um dia antes do procedimento.

Os porcos são considerados "doadores" ideias devido ao tamanho de seus órgãos quando comparados com os dos humanos. Hoje em dia, as válvulas cardíacas desses mamíferos já são utilizadas em pessoas, bem como a pele de suíno é usada na técnica de enxertia em pacientes que sofrem com queimaduras.

Saúde