Agência dos EUA recomenda que não se colete sangue de áreas afetadas por zika

Toni Clarke

Em Washington

  • Filipe Redondo/Folhapress

A agência para alimentos e medicamentos dos Estados Unidos, a FDA, recomendou que não se coletasse sangue de regiões onde circula o vírus da zika e que o sangue necessário para transfusões fosse obtido das áreas dos Estados Unidos onde não haja transmissão ativa.

A agência afirmou que bancos de sangue podem continuar a coletar e a preparar plaquetas e plasma se uma tecnologia de redução patogênica aprovada pela FDA for usada. A atual tecnologia de redução patogênica não é aprovada para tratar o sangue obtido na transfusão.

"Com base na melhor evidência disponível, acreditamos que as novas recomendações vão ajudar a reduzir o risco de se coletar sangue e componentes do sangue de doadores que possam estar infectados com o zika", afirmou Peter Marks, diretor da divisão biológica da FDA em comunicado.

A agência declarou que também está priorizando o desenvolvimento de testes para identificar a presença do vírus no sangue e avaliar a segurança e a eficácia de vacinas e drogas experimentais que possam ser desenvolvidas.

A FDA endossou formalmente as recomendações feitas pela Associação de Bancos de Sangue dos EUA para que doadores sob risco deixem de doar sangue por quatro semanas.

Essas pessoas incluem os que apresentaram nas últimas quatro semanas sintomas que sugeriam uma infecção pelo Zika, os que tiveram contato sexual com uma pessoa que havia viajado ou morado numa área com transmissão ativa do vírus nos últimos três meses, e os que viajaram para regiões afetadas pelo vírus nas últimas quatro semanas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos