UOL Tabloide Tabloide
 

24/03/2004 - 17h51

"Na foto dá pra enganar, mas na TV tem que estar com tudo em cima"; diz Miss Playboy TV

Pedro Cirne e Rodrigo Flores

Divulgação

Na TV, se tiver muita celulite ou peito caído, vai aparecer!

Na TV, se tiver muita celulite ou peito caído, vai aparecer!

Sem se mover, nas fotos da revista Playboy, Patrícia Duarte já era linda. Se mexendo então, ficou irresistível. Tanto que o editor do UOL Tablóide decidiu gastar boa parte do seu salário em cartões telefônicos para ligar para a beldade, que vive na Espanha.

Patrícia é a primeira brasileira a ser eleita Miss Playboy TV. Ela também estrela o progama "Dossiê" que vai ao ar no dia 14 de dezembro, nesta mesma emissora. No episódio, ela mostra seus atributos físicos pelos quartos de um hotel de luxo na Argentina. "Tudo com o maior bom gosto", afirma. "E com pouca roupa", acrescenta o editor do UOL Tablóide.

Simpática e desinibida, Patrícia fala sobre concursos de beleza, nudez e celulite. Só não consegue disfarçar a timidez ao descrever seu programa de TV - que ela admite não ter visto ainda. Mas dá uma dica: "Não há muitas falas no episódio. Menos papo e mais ação".

Editor do UOL Tablóide - Patrícia, o que você está fazendo na Espanha? Aí só tem homem feio! Volte pra cá!!!

Patrícia Duarte - Você tem razão. Tanto os homens quanto as mulheres não chegam perto dos brasileiros. Ainda bem que eu trouxe o meu baiano na mala (risos).

Editor do UOL Tablóide - Onde você nasceu? De onde você veio tem outras assim, iguais a você?

Patrícia Duarte - (risos) Sou "alabaiana", nasci em Alagoas e cresci em Salvador. E com certeza se você procurar direitinho vai encontrar outras parecidas comigo.

Editor do UOL Tablóide - Então me conte como a Playboy te descobriu, para eu tentar copiar a idéia.

Patrícia Duarte - Eu participei do primeiro concurso SuperSurf, em 2001. Concorri na etapa baiana e venci. Fomos para São Paulo e ganhei a competição nacional. Lá havia um representante da Playboy TV, que me chamou para participar de um concurso internacional de beleza no México. Acabei em terceiro lugar e fiquei com o prêmio de Miss Biquíni.

Editor do UOL Tablóide - E por acaso tinha um troféu de Miss SEM Biquíni?

Patrícia Duarte - Não!! (risos). É que as concorrentes eram muito fortes, então eles inventaram na hora uns prêmios especiais. Eu levei o de Miss Biquíni. Mas o concurso era muito comportado, não tinha nada de miss sem biquíni.

Editor do UOL Tablóide - E como era esse biquíni que você usou? Aposto que você levou alguma arma secreta do Brasil...

Patrícia Duarte - Infelizmente não! Eles me deram um daqueles biquínis enooormes. Eu reclamei, pedi uns ajustes e prepararam um do meu jeito. De repente isso até me ajudou, né?

Editor do UOL Tablóide - E daí como você foi parar nas páginas da Playboy?

Patrícia Duarte - Fui playmate em outubro de 2001. Depois do concurso, a Playboy levou umas meninas para Belize para fazer um especial para a TV. Lá eu fiz também as fotos que saíram na revista brasileira.

Editor do UOL Tablóide - Na revista as meninas posam, tiram milhares de fotos, tratam as melhores no computador e só então elas são publicadas. No caso da Playboy TV, a iluminação e a edição ajudam, mas não fazem milagre. Você se sentiu mais "exposta"?

Patrícia Duarte - A televisão é mais crua, felizmente eu estava em forma. Na foto dá pra enganar, mas na TV você precisa estar com tudo em cima. Se tiver muita celulite ou peito caído, pode ter certeza que vai aparecer.

Editor do UOL Tablóide - Conte como é o seu programa.

Patrícia Duarte - O programa foi gravado na Argentina. Estou em um hotel buscando os lugares que mais me excitam.

Editor do UOL Tablóide - E você fala português ou vai ter legenda?

Patrícia Duarte - Durante todo o tempo eu falei em português, mas digamos que não há muitas falas no episódio. Menos papo e mais ação!

Editor do UOL Tablóide - Mate uma curiosidade minha: por que toda modelo fala que era feia quando adolescente?

Patrícia Duarte - Não sei, mas eu também me achava feia! Eu sempre tive perna comprida demais, era alta de canelas fina, sem falar que tinha uma barriga que não dava pra esconder. Digamos que uma garota magra, seca e com barriga não é nenhum padrão de beleza.

Editor do UOL Tablóide - Você acha que existe alguma chance das feias que eu namorei na minha juventude se transformarem em mulheres como você?

Patrícia Duarte - (risos) De repente acontece. Tem gente que tem sorte!

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host