Manifestantes arrancam minissaias de mulheres na África

Da Redação
Em São Paulo

Vinte membro de um movimento político foram para o xilindró em Zâmbia, na África, depois de ter arrancado as roupas de um grupo de mulheres de minissaia.

Eles faziam parte do MMD (Movimento para a Democracia Multipartidária) e diziam estar agindo em nome do novo presidente do país, Levy Mwanawasa. O presidente tirou o corpo fora.

Segundo os manifestantes, Levy teria criado uma regra para as roupas femininas. O presidente negou, dizendo que as mulheres decidem que roupa usar.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos