Touro geneticamente modificado curte velhice em museu

Da Redação
Em São Paulo

Herman, o primeiro touro geneticamente modificado do mundo, vai ganhar casa nova para curtir a aposentadoria. O bicho, que havia recebido sentença de morte e depois foi perdoado, vai ganhar um estábulo novinho em folha no museu Naturalis, na cidade de Leiden, na Holanda.

Um funcionário do museu mostrou hoje a maquete do futuro lar do animal, que foi criado em 1990 pela empresa de biotecnologia Pharming. A experiência de que ele fazia parte foi interrompida, e ele deveria ter sido sacrificado. Mas entidades de defesa dos animais reclamaram e salvaram seu couro.

Vai custar pelo menos US$ 40 mil por ano manter Herman no museu em segurança. A grana foi arrecadada em uma campanha pública.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos