Ex-militar é chamado de 'macaco' e ganha bolada

Da Redação
Em São Paulo

A União vai ter de indenizar um ex-milico negro porque ele foi chamado de "macaco" por um oficial na frente da tropa. O ex-soldado do Exército Alberto Luiz Mina de Souza vai embolsar 70 salários mínimos, ou R$ 12.600.

Quem tomou a decisão foi o juiz substituto da Vara Federal de Tubarão (SC), Alexander Fernandes Mendes. Souza foi humilhado três vezes, em voz alta, na frente de todo o pessoal do quartel. Ele reclamou que a ofensa atrapalhou sua carreira no Exército. Mendes prestou serviço militar em Tubarão, na 3ª Companhia do 63ª Batalhão de Infantaria, de março de 1996 a março de 2000.

As testemunhas do caso disseram que, durante a inspeção do uniforme, o oficial ofendeu o ex-soldado porque o agasalho que usava era curto demais para a sua altura. Ele teria dito: "Ô macaco, ô macaco, não tem um abrigo maior para ti?".

Depois, juntou: "O uniforme desse macaco está totalmente alterado, isso não é uniforme que se apresente em forma". Segundo as testemunhas, isso não foi dito na base da brincadeira, mas o oficial acabou pedindo desculpas depois.

A união argumentou que o fato foi "isolado", mas o juiz não engoliu a história. Para ele, não há dúvidas de que o ato foi racista. A defesa também disse que Mendes foi afastado por inaptidão física. O juiz concordou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos