Macau prende contrabandistas de carne de cachorro

Da Redação
Em São Paulo

Quatorze pessoas foram presas em Macau por suspeita de envolvimento no tráfico de carne de cachorro. O petisco era trazido da China para Macau, segundo o Serviço de Alfândegas da Região Administrativa Especial de Macau.

As carcaças de dois totós, pesando cerca de 7 kg, foram apreendidas na segunda, entre cerca de 300 kg de carnes e tripas de animais em geral. O material estava sendo levado por 13 homens e uma moça, em sacos plásticos amarrados aos seus corpos.

Além da canina, eles também foram flagrados com carne e órgãos internos de porco, vaca, carneiro e galinha.

Os 14 meliantes pertenciam a três organizações que se dedicam ao contrabando de carne entre Macau e o continente chinês. O contrabando de carne fresca é ilegal, mas não é considerado crime, sendo punido com multas de até cerca de 705 euros.

Os 14 foram libertados depois de ser interrogados por agentes da alfândega. Apesar de não ser comum, o consumo de carne de cão em Macau não é ilegal.

Na tradição chinesa, a carne do melhor amigo do homem e de algumas espécies de animais selvagens é considerada "comida de Inverno", porque estimula a circulação sangüínea e aumentar a temperatura do corpo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos