Milionário egípcio é condenado por ter uma esposa a mais

Da Redação
Em São Paulo

Um milionário egípcio acusado de manter cinco casamentos ao mesmo tempo e de ter tido 29 mulheres com menos de 15 anos foi condenado hoje a sete anos de trabalhos forçados.

O ricaço Sayed Ragab al Sweirki, 52, foi declarado culpado porque, nos últimos anos, manteve casos com 29 adolescente, sempre usando documentos falsos.

Também foi declarado culpado por ter casamentos com cinco mulheres ao mesmo tempo. As leis do Islã e do Egito limitam a quatro o número de esposas possíveis ao mesmo tempo.

Dois funcionários religiosos que escreveram as atas do casamento foram condenados, um deles a dois anos de trabalhos forçados e outro a um mês de prisão por falsificação de documentos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos