Ambientalistas radicais queimam laboratório de universidade

Da Redação
Em São Paulo

Um grupo ambientalista desconhecido e para lá de radical, que já sabotou uma estação de esqui, casas de luxo e madeireiras, assumiu a responsabilidade por um incêndio que destruiu um centro de pesquisas da Universidade de Minnesota no final de semana.

O grupo, chamado Frente pela Libertação da Terra (ELF, na sigla em inglês), enviou um correio eletrônico à universidade dizendo que seus membros provocaram o incêndio de sábado, que destruiu equipamentos e um trailer usado como laboratório de genética vegetal, disse o reitor, Judson Sheridan.

O fogo também danificou um laboratório agrícola. Os prejuízos foram calculados em pelo menos US$ 250 mil, mas ninguém ficou ferido.

Em seis anos de ações de vandalismo em nome da proteção ambiental, o grupo assumiu a responsabilidade por um outro incêndio que há dois anos danificou uma estufa na universidade. Anteriormente, o ELF já assumira a autoria do fogo que destruiu o teleférico e algumas construções na estação de esqui de Vail, no Colorado.

Além disso, o grupo também diz ser responsável pelo incêndio que consumiu as obras de um condomínio de luxo próximo a um pântano no Estado de Indiana, além de ataques a madeireiras nos Estados de Washington e Oregon.

Os prejuízos causados por cerca de 30 ataques reivindicados pela ELF são superiores a US$ 40 milhões. No início do ano passado, a polícia prendeu os primeiros supostos militantes da ELF em Indiana e Nova York.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos