Padre espanhol abre o jogo para revista gay

Da Redação
Em São Paulo

Um padre de um povoado da região de Andaluzia, José Montero, entrou na história da Espanha como o primeiro sacerdote católico a declarar abertamente sua homossexualidade, na edição de fevereiro da revista homossexual Zero, que chegou nesta sexta-feira às bancas.

"Dou graças a Deus por ser gay", diz o título da reportagem com uma foto do pároco de Valverde del Camino, na província de Huelva (sudoeste da Espanha).

José Montero, 39, diz à revista gay de Madri que só descobriu sua homossexualidade aos 31 anos, quando se apaixonou. "Tive muitos problemas no começo, mas agora vivo bem", disse o sacerdote, que se confessa enojado pelo "silêncio e a culpabilidade" em torno da homossexualidade na Igreja.

"É preciso uma defesa de dentro. De fora, não é mais difícil, é impossível. A luta de dentro inclui um fator importante: o amor à instituição", afirma o padre. "Amo muitíssimo a Igreja e o amor tem que ser beligerante", diz o padre José Montero.

A Zero é a mesma publicação que, em setembro de 2000, divulgou a primeira confissão de homossexualidade por parte de um oficial do Exército espanhol.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos