Burros e cavalos ganham direitos trabalhistas no Rio

Da Redação
Em São Paulo

O prefeito do Rio de Janeiro, César Maia (PFL-RJ), sancionou nesta quinta-feira uma inusitada lei do vereador e ator Claudio Cavalcante (PFL-RJ). A partir de agora, os animais de tração que circulam pelas ruas da cidade terão de ser emplacados e passar por vistorias, a exemplo do que já acontece com veículos motorizados.

A lei "iguala" os animais aos seres humanos, já que os equinos também vão ganhar direitos trabalhistas. Cavalos, éguas e burros que puxam carroças e charretes só poderão trabalhar oito horas por dia, terão direito a folga semanal e até a assistência médica.

"Meu objetivo com essa lei é humanizar o transporte feito por animal de tração", disse Claudio Cavalcante. A lei prevê a criação de postos especializados, onde serão feitas vistorias nas carroças e animais. Quem for reprovado na vistoria poderá pagar multa de até R$ 500.

João Silva Jardim, que trabalha desde 1994 no bairro de Bangu, zona oeste do Rio, faz transporte de mudanças utilizando uma carroça puxada por um cavalo. Ele ficou surpreso com a aprovação da lei.

"Estou nisso aqui não é porque eu quero, mas por falta de emprego. Mal ganho para sustentar minha família, agora imagina se eu levo uma multa de R$ 500. É melhor eu procurar outra coisa para fazer e deixar o cavalo pastando na sombra", disse ele, que é pai de três filhos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos