Princesa que envenenou marido para fugir com amante é condenada

Da Redação
Em São Paulo

A jovem viúva de um príncipe tailandês foi condenada nesta terça-feira a seis anos de prisão por ter envenenado seu marido velhinho para fugir com o amante, um modesto vendedor de castanhas, informaram fontes oficiais.

Chalasai Choopwa, 29, chorou ao ouvir o veredito do tribunal, que a declarou culpada do assassinato do príncipe Thitiphand Yugala em 1995, pondo fim a um espetacular processo.

A jovem confessou, antes de retratar-se, que havia colocado inseticida no café do marido sexagenário, mas que sua intenção não era matá-lo e sim simplesmente drogá-lo para poder fugir com seu amante.

Mas o príncipe morreu oito dias mais tarde. A princesa reconheceu em 1997, ante a polícia, que foi ela quem envenenou seu marido, mas, durante o processo, voltou atrás.

Depois de enviuvar, a princesa se casou com o vendedor de castanhas Uthet Choopwa e teve com ele dois filhos.

Ao final de dois anos de vida itinerante, Chalasai se entregou à polícia e seu processo tomou conta da imprensa na Tailândia.

O príncipe já tinha duas esposa antes de casar-se com ela. Chalasai Choppwa contou ao tribunal que entrou na família ao ser adotada por uma das irmãs do príncipe, e que se viu obrigada a virar sua amante muito antes da idade do consentimento legal.

Chalasai perdeu todos seus direitos à herança, que foi atribuída às duas esposas oficiais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos