Pai do filho de Gloria Trevi deve ser conhecido em duas semanas

Da Redação
Em São Paulo

A cantora mexicana Glória Trevi choramingou, dizendo que não queria se submeter a um exame de DNA para determinar a paternidade do seu filho recém-nascido. A avó do menino, Glória Ruiz, disse que com o amor da mãe, Angel Gabriel não precisa de pai. Mas o STF (Supremo Tribunal Federal) deu de ombros, autorizando a Polícia Federal a iniciar os exames de DNA.




O pai de Angel Gabriel deve ser conhecido dentro de 15 dias. Os testes começam a ser feitos na segunda-feira, no Instituto Nacional de Criminalística, da própria Polícia Federal. Não é exatamente o lugar mais "isento" para a realização dos exames, já que delegados da PF são acusados de ter mantido relações sexuais com a cantora. Mas tudo será acompanhado por peritos da Polícia Civil de Brasília, o que, teoricamente, é uma forma de garantir a transparência do processo.

A placenta de Glória Trevi está sendo enviada para o instituto depois de ter sido guardada no Hospital Regional da Asa Norte, em Brasília, por determinação do Supremo Tribunal Federal. A bateria de exames promete ser longa. O laboratório do INC está recebendo 76 amostras de sangue. Na lista estão carcereiros, policiais, delegados, presos e ex-detentos da carceragem onde Glória engravidou. Até um ex-superintendente da PF forneceu sangue para o exame. O empresário da cantora, Sérgio Andrade, também figura na lista de suspeitos e seu sangue será comparado ao material da placenta.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos