Casal morre e é congelado

Da Redação
Em São Paulo

Um médico francês de 80 anos que desejava desfrutar dos avanços da ciência no futuro quis, como último desejo, que o colocassem no congelador de seu castelo onde já repousava sua esposa morta antes dele, informaram nesta terça-feira fontes oficiais.

O médico tinha congelado o cadáver de sua mulher, falecida por causa de um câncer em 1984, na expectativa de que os avanços da ciência lhe permitissem um dia ressuscitá-la e curá-la.

As autoridades administrativas francesas já anunciaram sua intenção de recorrer à justiça depois da morte sexta-feira do médico Raymond Martinot, em seu castelo de Preuil, em Nueil-sur-Layon (oeste da França).

"Seu congelamento é ilegal e a única solução é a incineração ou o enterro", disseram as fontes administrativas.

O médico, doutor em biologia, não ocultava suas crenças, e inclusive chegou a organizar visitas á cripta onde se acha o congelador, fechado com uma grande corrente dourada e com uma foto da mulher na portada.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos