Juíza livra padre de Boston de acusações de estupro de crianças

Da Redação
Em São Paulo

Uma juíza de Boston rejeitou nesta quinta-feira as acusações de estupro de duas crianças contra o padre católico John Geoghan, ao afirmar que a lei estatutária expirou antes de ele ser indiciado.

A decisão da juíza Margaret Hinkle deixa Geoghan, o centro de um escândalo de abuso sexual de crianças na diocese de Boston, livre deste julgamento. "Nós estamos revisando sua decisão para determinar o curso da ação", disse David Procopio, porta-voz da procuradoria da cidade.

Este seria o segundo julgamento de Geoghan por acusações de pedofilia. Ele já foi considerado culpado pelo abuso sexual de um menino de dez anos e cumpre nove a dez anos de prisão.

No total, mais de 130 pessoas acusam Geoghan de abuso sexual durante os mais de 30 anos em que foi padre em Boston. Ele responde a mais de 80 processos civis.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos