Fumantes britânicos estão arrependidos

Da Redação
Em São Paulo

A maioria dos fumantes britânicos sabe que fumar faz mal à saúde, mas não consegue citar o principal risco à saúde causado pelos cigarros, revelou nesta quarta-feira um grupo de saúde britânico.

Os organizadores do "Dia Sem Fumo" do Reino Unido, que acontece nesta quarta, afirmaram que grande parte dos fumantes está infeliz com o hábito. Apontando problemas de saúde, despesas e estigma social, 83% dos britânicos declararam que não teriam começado a fumar se pudessem voltar no tempo.

Cerca de 30% da população britânica acima dos 16 anos fuma. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que 82 bilhões de cigarros são vendidos anualmente no país.

"Muitos fumantes parecem se sentir envergonhados, viciados em algo que começou com um pouco de risada", disse a chefe da campanha, Doreen McIntyre.

A Fundação Britânica para o Coração (BHF, na sigla em inglês) disse que menos de 20% dos fumantes sabem falar sobre o maior risco à saúde provocado pelo tabagismo.

Um fumante é três vezes mais propenso a ter um ataque cardíaco comparado a um não-fumante. Mais de 40 mil britânicos morrem a cada ano vítimas de doença cardíaca relacionada ao fumo. Muitos dos entrevistados pela BHF citaram casos de câncer ou complicações respiratórias, como enfisema, como o principal risco.

"Sempre se pensa no pulmão ao fumar", disse o taxista Raymnond Chadd, 54. "Quando fui diagnosticado com angina, eles me disseram que parte da culpa era do fumo. Eu jamais tinha pensado no meu coração."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos