Ex-padre escapa de 224 acusações de pedofilia

Da Redação
Em São Paulo

O ex-padre católico Patrick O'Shea escapou nesta quinta-feira de 224 acusações de pedofilia depois que um juiz da Corte Superior de San Francisco considerou que os crimes já haviam prescrevido. Eles haviam sido cometidos entre 1964 e 1980.

"Estamos muito decepcionados", afirmou a procuradora Linda Klee, que qualificou a decisão do juiz David Garcia de "hipertécnica". Ela disse que vai apelar.

Acusado de molestar sexualmente nove meninos em várias paróquias da região de San Francisco entre 1964 e 1980, O'Shea, 69, esteve preso por dois anos e ainda pesam sobre ele acusações de malversação de entre US$ 100 mil e US$ 200 mil de fundos eclesiásticos.

O'Shea foi acusado em 1995 de 16 crimes de pedofilia contra nove meninos, mas as acusações foram arquivadas, pois à época outra legislação estava em vigor. Em 1998, quando houve mudança nessa legislação, os procuradores apresentaram novamente as 224 acusações.

Segundo a procuradora Klee, existiriam atualmente na região 13 ou 14 casos na mesma situação legal.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos