Mãe que matou 5 filhos pega 40 anos de prisão nos EUA

Da Redação
Em São Paulo




Um júri do Texas praticamente condenou nesta sexta-feira Andrea Yates (foto) à prisão perpétua por afogar seus cinco filhos, um crime que chocou os Estados Unidos e provocou intenso debate sobre o tratamento que deve ser dado aos doentes mentais.

A sentença, anunciada após rápidos 35 minutos de deliberação, significa que Yates, 37, deve ficar pelo menos 40 anos na prisão. A outra opção possível de pena, segundo as duras leis do Texas, seria a de morte, por injeção letal.

Yates, que disse à polícia após os crimes, em 20 de junho de 2001, que queria que o Estado a executasse, quase não reagiu quando a juíza Belinda Hill leu a sentença em um tribunal completamente tomado.

Membros de sua família, que acreditam que ela deveria receber tratamento para seus problemas mentais em vez de ser punida, mostraram alívio e choraram com o veredito. A mãe da ré, Jutta Karin Kennedy, inclinou sua cabeça e começou a chorar silenciosamente.

A decisão do júri põe fim ao julgamento que durou um mês. A ex-enfermeira confessou ter afogado seus cinco filhos na banheira de sua casa, dizendo que tentava salvá-los do diabo.

Ela alegou inocência por insanidade, citando seu histórico de doenças mentais, incluindo duas tentativas de suicídio e quatro internações em hospitais psiquiátricos, a última delas apenas um mês antes dos assassinatos.

Leia também:

  • Canadense é indiciado pela morte de seus 6 filhos

  • Receba notícias do UOL. É grátis!

    Facebook Messenger

    As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

    Começar agora

    Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

    UOL Cursos Online

    Todos os cursos