Elton John defende direitos dos gays egípcios

Da Redação
Em São Paulo

O astro da música Sir Elton John, o ator de "O Senhor dos Anéis" Sir Ian McKellen e outras celebridades britânicas se juntaram a uma campanha na segunda-feira para defender os direitos dos gays no Egito.

A campanha, liderada por Michael Cashman, membro trabalhista do Parlamento Europeu, procura libertar 23 homens egípcios sentenciados por "prática de boemia".

Cashman, um ex-ator de novelas que é assumidamente gay, disse que John e os outros assinaram uma petição pedindo a libertação dos homens. O documento deverá ser entregue ao embaixador egípcio para a União Européia na terça-feira.

"Se não houver uma resposta satisfatória, nós lançaremos uma petição ao redor do mundo, passando de país em país", anunciou Cashman.

Ele pediu à União Européia que suspendesse o comércio e o acordo de apoio com o Egito se o Cairo falhar em perdoar os homens ou em garantir apelação no caso, conhecido como um "exemplo flagrante de perseguição de homossexuais".

"Se o diálogo não tiver resultados teremos que cessar o apoio e o comércio. Não podemos financiar abusos contra os direitos humanos...Se não fizermos nada acabamos corroborando tais abusos contra direitos fundamentais".

Os homens, que podem ser condenados a até cinco anos de trabalhos forçados, foram presos depois de uma batida na boate flutuante Queen Boat, conhecida no Cairo por ser popular entre os gays.

A homossexualidade é tratada como tabu na maior parte do Egito muçulmano, mas não é expressamente proibida por lei.

Outras celebridades que assinaram a petição são a atriz britânica vencedora do Oscar Emma Thompson e os comediantes Eddie Izzard, Graham Norton e Maureen Lipman.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos