Bezerra da Silva troca malandragem pela Igreja Universal


Da Redação
Em São Paulo

Símbolo da malandragem do samba caroica, o músico Bezerra da Silva(foto) trocou a boêmia pela bíblia e foi batizado na Igreja Universal do Reino de Deus na segunda-feira.

Silva diz que, apesar da conversão, sua carreira no samba seguirá normalmente e que continuará cantando seus principais sucessos, embora tenha admitido que pretende gravar um álbum evangélico pelo selo da igreja.

"Eu não vou deixar de cantar nada", afirmou. "A minha vida profissional não se converteu. Será que Jesus vai pedir à pessoa para abrir mão do ganha pão, que no meu caso é a minha música? Claro que não", argumentou o sambista, famoso pelo hit "Vou apertar, mas não vou acender agora", regravado pelo grupo Barão Vermelho.

O músico, que se converteu há seis meses, anunciou ainda que manterá o cronograma de lançamento de seu vigésimo disco, "A Gíria é a Cultura do Povo". No próximo mês, ele deverá estrear uma temporada no Canecão, no Rio de Janeiro.

Na carreira de Bezerra da Silva não faltaram críticas à Igreja. Em 1994 ele cantou sobre um pastor que roubava um supermercado em "O Doutor Delegado é Que Disse". Na capa do álbum "Eu Não Sou Santo" o compositor aparece crucificado em frente a uma favela e carregando armas nas mãos.

"Não eram composições minhas. Eu apenas gravei. Em todas as profissões tem sempre maus profissionais. Inclusive os religiosos...", justificou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos