Diocese de Boston afasta 10º padre no ano por pedofilia

Da Redação
Em São Paulo

O escândalo sobre a pedofilia praticada por padres alcançou a hierarquia da diocese de Boston nesta sexta-feira, quando mais um padre foi suspenso depois de ter sido acusado judicialmente de molestar um adolescente há quase 25 anos.

O reverendo Frederick Ryan, vigário e padre da paróquia, está de licença administrativa enquanto a questão é investigada, informou a diocese.

"Nossa maior prioridade é a proteção de menores e a aplicação de uma política de tolerância zero", afirmou a diocese em comunicado.

"Ao mesmo tempo, entretanto, estamos atentos aos direitos do padre acusado e qualquer ação tomada no curso da investigação não deverá ser interpretada como uma "condenação" do padre, mas uma investigação para determinar a plausibilidade da acusação", segundo o documento.

Ryan é o décimo padre suspenso este ano pela diocese por acusações de abuso sexual de crianças e adolescentes.

O novo caso é particularmente sensacional porque Ryan é vigário, um padre responsável por mais de uma paróquia, e acusado de abusar de um garoto de 16 anos em seus aposentos na arquidiocese, que era residência do cardeal Humberto Medeiros.

Ryan teria embriagado Garry Garland, hoje com 38 anos, antes de levá-lo até seus aposentos, praticado um ato sexual e fotografado o então garoto nu, disse uma reportagem do Boston Herald, citando o processo. A ação afirma que Medeiros viu os dois indo para os aposentos de Ryan, mas não interferiu.

Leia mais:

  • Pediatra admite que era ele em vídeos de pedofilia, diz polícia
  • Sátira da TV britânica sobre pedofilia concorre a prêmio


  • Receba notícias do UOL. É grátis!

    Facebook Messenger

    As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

    Começar agora

    Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

    UOL Cursos Online

    Todos os cursos