Brigitte Bardot salva cadela da morte


Da Redação
Em São Paulo

Kaya (foto), uma meiga cadela Rottweiler de 13 meses, se salvou da morte e do decreto das autoridades de uma cidade francesa que, na quarta-feira passada, ordenaram seu sacrifício. Ela não será executada, informou nesta terça-feira a advogada de seu dono, Nadia Weiler-Strasser.

"O caso pode ter este desenlace graças provavelmente ao recurso que apresentamos ao presidente da República e graças ao apoio maciço das pessoas da França e do exterior", declarou Weiler-Strasser, a advogada do dono de Kaya, um jovem de 19 anos.

A ex-atriz Brigitte Bardot, grande defensora dos animais, pediu ao presidente francês Jacques Chirac que indultasse Kaya.

A cadela será posta em observação durante um mês no refúgio da Sociedade Protetora de Animais de Sarrebourg (nordeste da França), para "comprovar se o animal representa ou não um perigo".

Kaya foi encontrada sem coleira e sem focinheira na via pública, e por isso as autoridades locais decidiram que devia ser sacrificada, como todos os cães de raça considerados perigosos achados nessas condições.

A cadela tem dado muito o que falar na França nos últimos dias, já que sua advogada pediu segunda-feira simbolicamente "asilo político" para ela no exterior.

Leia também:

  • Bardot pede indulto para cadela


  • Receba notícias do UOL. É grátis!

    Facebook Messenger

    As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

    Começar agora

    Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

    UOL Cursos Online

    Todos os cursos