Uma hora de TV ao dia é receita para deixar jovem violento

Da Redação
Em São Paulo

Os adolescentes que passam mais de uma hora em frente à TV são muito mais propensos a ficar violentos, comparados aos que assistem menos programas, disseram pesquisadores norte-americanos nesta quinta-feira.

Um dos estudos mais conclusivos que associa a TV ao comportamento violento descobriu que homens e mulheres são afetados pelos programas de TV, principalmente os adolescentes do sexo masculino.

"Observamos um salto entre menos de uma hora ou mais que isso durante o dia. Houve um aumento de quatro vezes", disse Jeffrey Johnson, da Universidade de Colúmbia, Nova York. "Os pais deveriam impedir que as crianças assistam mais de um hora em média de TV por dia."

Johnson, um epidemiologista psiquiátrico que estuda os padrões de comportamento, afirmou que 60% dos programas que passam na TV contêm violência.

Segundo a Associação Americana de Psicologia, em média uma hora de programação de tevê mostra entre três e cinco atos de violência.

A equipe de Johnson analisou 707 crianças, a maioria delas era branca e católica e moravam no interior do Estado de Nova York. As crianças, que tinham entre 1 e 10 anos, quando o estudo de 17 anos começou, foram entrevistadas diversas vezes. Os pesquisadores também verificaram os registros de prisões federal e estadual.

A ligação entre o hábito de assistir TV e o comportamento violento era clara, mesmo depois que os pesquisadores consideraram outros fatores, como negligência no cuidado com as crianças, baixa renda familiar ou um distúrbio psiquiátrico durante a adolescência.

Os pesquisadores indicaram que em algumas famílias esses fatores não faziam com que as pessoas passassem mais tempo em frente à TV.

"A falta de cuidado, o fato de crescer em um bairro sem segurança, a baixa renda da família, o baixo nível de educação dos pais e distúrbios psiquiátricos foram associados ao tempo em média gasto assistindo TV aos 14 anos com o comportamento agressivo registrado aos 16 ou 22", escreveram eles.

O estudo, que será publicado na edição de sexta-feira da revista Science, verificou que 5,7% dos adolescentes que assistiam TV menos de uma hora por dia cometeram atos agressivos contra outras pessoas nos anos seguintes, comparados a 22,5% daqueles que viam entre uma e três horas de TV diariamente.

Além disso, 28,8% daqueles que assistiam mais de três horas de TV a cada dia praticaram algum ato agressivo. Levando em conta o sexo, essa taxa corresponde a 45% dos homens e 12,7% das mulheres.

Os atos violentos conduzidos pelos homens incluíam briga com ferimentos e agressão, enquanto as mulheres faziam ameaças de machucar alguém ou roubavam.

De acordo com Johnson, diversos mecanismos estão envolvidos. "Um dos mais importantes é a tendência a imitar o comportamento das pessoas vistas na TV", afirmou ele.

"Somos seres sociais e tendemos a querer experimentar coisas que vemos os outros fazendo, especialmente se vemos a pessoa sendo recompensada pelo que fez ou se é mostrada como herói."

Johnson afirmou que muitas pesquisas mostraram que as pessoas simplesmente se acostumam com o tipo de violência que mais vêem, seja na vida real ou na televisão.

"Quanto mais violência vemos, menos negativo, mais normal isso parece para nós." Ele acrescentou que as pessoas que ficam muito tempo na frente da televisão talvez percam suas qualidades sociais ou nunca as desenvolvam.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos