Paris cria instituto para preservar memória gay

Da Redação
Em São Paulo

Como se combate o preconceito? Contra negros, homossexuais ou quem quer que seja? Bertrand Delanoe, prefeito de Paris, tem uma idéia. E conselho municipal da capital francesa planeja implementá-la: estabelecer o primeiro acervo para preservar a memória gay da França.

O conselho aprovou a alocação de 98.000 dólares para o acervo, que terá livros, estudos acadêmicos, filmes, revistas e sites. Fóruns e exposições também serão realizadas, e uma seção especial será dedicada à deportação de homossexuais durante a ocupação nazista da França na Segunda Guerra Mundial.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos