Descoberto templo construído por imperador romano em homenagem a amante gay

Foi descoberto nas cercanias de Roma um templo construído pelo imperador Adriano em homenagem ao seu jovem amante morto, Antinoo, um adolescente grego. As ruínas têm cerca de 2000 anos e possibilitam uma nova visão sobre um dos relacionamentos homossexuais mais famosos do mundo. Adriano encheu-se de tristeza quando seu parceiro morreu afogado no rio Nilo.

Não se sabe se Antinoo caiu na água, cometeu suicídio ou foi empurrado, mas Adriano imediatamente o declarou um deus e fundou em sua memória a cidade de Antinópolis, no Egito, no local onde seu corpo foi encontrado.

Estátuas feitas com a imagem de Antinoo, em honra da nova divindade, foram esculpidas em todo o império romano depois de sua morte.

As ruínas da enorme estrutura semicircular foram descobertas durante escavações na vasta vila de Adriano, cerca de 30 quilômetros a leste de Roma.

"Estamos convencidos de que achamos o monumento que faltava a Antinoo," afirmou Anna Maria Reggiani, superintendente de arqueologia da região do Lazio. "Essa é a mais importante descoberta arqueológica nessa região em anos."

Adriano, que viveu de 76 a 138 DC, é tido com um dos melhores imperadores de Roma.


As informações são da Reuters

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos