Pamela Anderson e Tommy Lee são indenizados por empresa pornô

Da Redação
Em São Paulo

O apimentado casal (agora ex-casal, na verdade) Pamela Anderson e Tommy Lee ganhou mais uma. Um juiz distrital condenou a empresa pornô Internet Entertainment Group (IEG) a pagar US$ 740 mil para cada um por ter vendido uma fita de vídeo mostrando os dois tendo relações sexuais.

O processo durou quatro anos. Começou em 1998, quando o IEG passou a vender a fita, conhecida como "A Lua-de-Mel de Pamela e Tommy", pela Internet. O valor da indenização foi estipulado sobre o lucro que o IEG obteve sobre a venda da fita. O juiz decretou ainda que o IEG terá que pagar os honorários dos advogados de Lee e Anderson e as custas do tribunal.

Pamela Anderson e Tommy Lee se divorciaram e travaram uma batalha acirrada nos tribunais pela guarda de seus dois filhos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos