Fotógrafo é encontrado morto no banheiro do Instituto de Criminalística

Da Redação
Em São Paulo

Uma história nada natalina - mas infelizmente real - divulgada neste 26 de dezembro, quando você ainda deve estar se recuperando do seu anual porre natalino - e já se esquecendo da promessa, repetida também todo ano, de que este será o último Natal que você passará mais bêbado(a) que um gambá.

O fotógrafo técnico-pericial Celso Ricardo Batista, 35, foi encontrado morto no banheiro do primeiro andar do prédio do Instituto de Criminalística, onde trabalhava, no Butantã, zona oeste de São Paulo, no último dia 3.

Batista teria morrido de overdose. A perícia encontrou vestígios de cocaína no nariz e em uma das mãos do fotógrafo. O corpo estava caído ao lado do vaso sanitário, de bruços. O rosto de Batista estava em cima do cesto de lixo.

O exame toxicológico deverá ser divulgado nos próximos dias. No entanto, a perícia teria encontrado 8,3 mg de cocaína por litro de sangue da vítima. A necropsia também não verificou marcas de agressão no corpo do fotógrafo.

A Divisão de Crimes Funcionais da Corregedoria da Polícia Civil investiga a hipótese de suicídio. No entanto, o pai da vítima, João Pedro Batista, 59, que há 30 anos também é fotógrafo técnico-pericial no IC, não acredita na versão e acha que o filho, que praticava luta livre, foi assassinado.

Fonte: Folha Online

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos