Justiça exonera juiz que participou de orgia

Da Redação
Em São Paulo

O Tribunal de Justiça de São Paulo manteve a exoneração de um juiz de Auriflama, a 120 quilômetros de Rio Preto. Ele foi acusado de "conduta inadequada" que "causou escândalo no meio social" e "comprometeu o prestígio da magistratura".

Tradução: participou de uma suruba.

O ex-juiz esteve em um churrasco em Mirandópolis na noite de 25 de agosto de 1998, na chácara de um comissário de menores. Mas não era um churrasco só com carne, vinagrete, refrigerantes e uma ou duas cervejinhas. Prostitutas, inclusive menores de idade, estiveram lá.

O ex-juiz foi visto circulando só de cueca e teria mantido relações com uma adolescente.

Algumas menores abusaram do álcool e tiveram de ser levadas à Santa Casa de Mirandópolis. Durante o atendimento, elas revelaram aos enfermeiros em que circunstância haviam se embebedado (era "uma festa de autoridades", disseram). Esta foi a semente do escândalo - que terminaria cinco anos depois com o juiz sendo exonerado.

Fonte: Consultor Jurídico

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos