Portuguesas fazem abaixo-assinado contra prostitutas brasileiras, essas "destruidoras de lares"

Da Redação
Em São Paulo

Mais de cem mulheres portuguesas da cidade de Bragança fizeram um abaixo-assinado pedindo medidas contra as "prostitutas brasileiras". O motivo: as profissionais tupiniquins estariam "destruindo os lares" da cidade delas.

O protesto foi organizado por um grupo de mulheres que se autodenomina "Mães de Bragança". As manifestantes denunciam a presença de dezenas de prostitutas brasileiras na cidade e acusam-nas de seduzir seus maridos.

As "mães de Bragança" responsabilizam essas "prostitutas" pelos males que afligem suas famílias e pedem às autoridades que as "salvem" dessa "verdadeira onda de loucura" que contribuiu para a "degradação dos valores humanos na região".

O documento das "mães de Bragança" foi entregue ao governador, à polícia e à prefeitura.

"Esta história parece uma novela de segunda categoria", disse o embaixador brasileiro em Portugal, José Gregori, em declaração à agência Lusa.

Fonte: AFP

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos