Topo

Eleita sob vaias em 2011, Miss Brasil atual diz que é só amor às vésperas de passar a coroa

Fabrício Calado

Do UOL, em São Paulo

25/09/2012 06h00

Nunca haverá uma miss Brasil como Priscila Machado. Primeiro, porque o reinado dela já dura mais que o de qualquer outra ocupante do posto. Eleita em 24 de julho de 2011, ela só passará a coroa agora, dois meses após completar um ano de reinado.

Segundo, porque a polêmica em que ela se envolveu, e a briga que comprou, já garantirão a ela cadeira cativa nos corações e mentes de todo mundo que acompanha concursos de misses. 

Às vésperas da final do Miss Brasil 2012, o UOL Tabloide conversou com Priscila para saber como ela vê tudo, qual a dor e a delícia de ser e não ser miss, e o que vem aí para ela. Confira os melhores momentos da conversa: 

UOL Tabloide: Agora que já passou, como você avalia hoje aquele episódio da vaia? É diferente a sua reação hoje da daquela época?

Saiba mais, muito mais

  • Arte UOL

    A missão mais difícil da sua vida: escolha a mais bela das belas no duelo das misses (clique na foto)

Priscila Machado: A minha opinião se mantém a mesma. E hoje em dia mais certa ainda de que não cabe a mim julgar a decisão que certas pessoas tomaram. Cada um sabe o que faz e o porquê de fazê-lo, tudo na minha vida teve uma razão e me levou a um aprendizado. Como sempre digo: sem arrependimentos, somente amor.

UOL Tabloide: Que balanço você faz deste ano e pouco em que atuou como miss Brasil?
Priscila:
Foi um divisor de águas em todas as áreas da minha vida. Aprendi, amadureci e me sinto uma pessoa mais evoluída, mais preparada. Foi um ano de muita dedicação, trabalho e foco, um plantio para uma farta colheita daqui pra frente.

UOL Tabloide: Do que mais gostou e menos gostou?
Priscila: O melhor de tudo foi o aprendizado. Aprendi a respeitar as pessoas, suas opiniões, suas formas de pensarem. Hoje me tornei uma pessoa mais humana, mais tolerante, mais compreensiva. O que poderia pontuar como o que menos gostei foi a falta de tempo pra fazer tudo que eu queria, não foi algo que posso considerar ruim. Eu sou bastante acelerada e quero fazer mil coisas ao mesmo tempo, durante esse ano aprendi que nem sempre posso ser uma super-mulher.

UOL Tabloide: E daqui pra frente, fazer o quê, hein?
Priscila: Eu já cursava jornalismo antes do concurso e tenho 12 anos de carreira como modelo, quero continuar trabalhando com isso e paralelamente estou fazendo cursos para televisão. No início do próximo ano retomo minha faculdade e tenho planos de em muito breve estar apresentando um programa na televisão. A princípio meu foco é moda, beleza, saúde, mas estou aproveitando esses cursos para ter certeza de quais assuntos me sinto mais à vontade para comandar um programa.

Notícias