Risco de apocalipse é de 50%, diz cientista

Da Redação Em São Paulo

Conhece o Zé do Apocalipse, o personagem do Glauco que diz que "o fim está próximo" etc? Existem vários deles por aí (provavelmente um no seu bairro). Mas um, em particular, tem feito um certo barulho: Martin Rees, astrônomo do Reino Unido.

Rees, 60 anos, professor da Universidade Cambridge, lançou recentemente o livro "Our Final Hour" (nossa hora final). E resolveu falar o que acha que vai acontecer com a humanidade. Bata três vezes na madeira antes de ler.

"Pela primeira vez na história, a natureza humana está indefinida. As drogas e a engenharia genética estão tornando as pessoas mais fortes do que nunca", disse. "Uma única pessoa poderia provocar um desastre."

Para Rees, as chances de um desastre apocalíptico atingir o planeta são de 50% - eram de 20% cem anos atrás, segundo o cientista. Ele cita, entre outras, as seguintes "opções" para o fim do mundo: terrorismo nuclear, vírus mortais feitos em laboratório, pragas devastadoras, supervulcões, meteoros, máquinas descontroladas e técnicas de engenharia genética que poderiam alterar o caráter do homem.

E até um desastre provocado por um experimento envolvendo um acelerador de partículas. "Talvez se forme um buraco negro, que sugaria tudo ao seu redor."

Se perguntatem a ele se o copo está meio cheio ou meio vazio, ele provavelmente dirá "meio cheio com água envenenada".

Fonte: Reuters

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos