Estudo francês revela uma "nova língua mundial": os nomes de marcas

Da Redação Em São Paulo

Sem essa de esperanto. O segundo "idioma" que está facilitando a vida dos turistas é... os nomes de marcas. Pelo menos é o que indica um estudo realizado pela empresa francesa Nomen.

Funciona assim. Digamos que você esteja, por exemplo, em Achkhabad ou Astana. Como você pediria um refrigerante? Simples: "Coke". Uma cerveja? "Budweiser". Um sanduíche? "Big Mac". Pode ser que ele entenda, pode ser que não... mas é mais fácil do que tentar aprender o equivalente em turcomano ou cazaque para estas palavras.

O fato é que, segundo esse estudo, duas em cada cinco palavras reconhecidas por um francês são, na verdade, nomes de marcas. Algumas ficam tão conhecidas que acabam sendo utilizadas no lugar da palavra específica do idioma. Pegando exemplos brasileiros desse "idioma": quando você vai ao mercado, pede uma esponja de aço ou um bombril? E no jornaleiro, pede uma revista em quadrinhos ou um gibi? E por aí vai - sem mais exemplos que o editor do UOL Tablóide não está ganhando nada por promover produtos alheios.

Fonte: Reuters

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos